PROGRAMAÇÃO DA CLUBE DE SEGUNDA A DOMINGO

PROGRAMAÇÃO DA CLUBE DE SEGUNDA A DOMINGO
8:00 BOM DIA CLUBE(MÚSICAS DO PASSADO E DA ATUALIDADE). 12:00 ROBERTO CARLOS ESPECIAL.13:00 BOA TARDE CLUBE(SÓ MÚSICAS DE QUALIDADE)16:00 NOS TEMPOS DA JOVEM GUARDA.17: FORRÓ DA CLUBE(TRIO NORDESTINO,JACINTO SILVA,LUIZ GONZAGA...)18:00 ESTUDO BÍBLÍCO COM CID MOREIRA. 18:30 PROGRAMA AMANDO SANTOS(JORNALISTICO)20:00 NOS TEMPOS DAS DISCOTECAS.21:00 CLUBE SERTANEJO(OS DOIS PROGRAMAS APRESENTADOS POR FRANCISCO RIBEIRO)00:00 PROGRAMAÇÃO LIVRE ATÉ AS 8:00 HS.

Você está ouvindo:Rádio Clube Serrinha.NET

A BIBLIA É A PALAVRA DE DEUS!

A BIBLIA É A PALAVRA DE DEUS!

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Datafolha: Dilma tem 52%, e Aécio, 48%

A seis dias das eleições, é a primeira vez que a presidente-candidata aparece numericamente à frente do tucano no segundo turno

Pesquisa Datafolha encomendada pela TV Globo e pelo jornal Folha de S.Paulo aponta que a presidente Dilma Rousseff (PT) tem 52% das intenções de votos válidos (excluídos brancos e nulos), contra 48% do adversário do PSDB, Aécio Neves. Como a margem de erro é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos, os dois estão tecnicamente empatados – no limite da margem de erro –, mas, em comparação aos dois levantamentos anteriores feitos pelo instituto no segundo turno, é a primeira vez que a petista aparece numericamente à frente do tucano.

Se considerados os 5% dos entrevista dos que pretendem votar em branco ou nulo, além de 6% de indecisos, Dilma tem 46% das intenções de votos, e Aécio marca 43%.

Segundo o instituto, a taxa de rejeição a Aécio ultrapassou os índices de Dilma: 40% e 39%, respectivamente. O instituto atribui o crescimento dela à melhora na avaliação de governo – 42% disseram aprovar sua gestão, o melhor desempenho desde as manifestações de junho do ano passado. 

A pesquisa foi feita nesta segunda-feira com 4.389 eleitores, em 257 municípios, e está registrada sob o protocolo BR 01140/2014.

Empresário é responsável por apoio de famosos a Aécio, diz colunista

Quem acompanha a acirrada disputa para eleições presidenciáveis entre Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), percebe que o tucano tem muito mais apoio dos famosos do que a candidata do Partido do Trabalhadores. Mas, o grande segredo de conquistar a empatia das celebridades tem nome e se chama Marcus Buaiz.

De acordo com o colunista Léo Dias, do jornal O Dia, o empresário é um dos donos da 9ine junto com Ronaldo Fenômeno, que também já manifestou apoio ao tucano. Além disso, Buaiz é marido de Wanessa Camargo e já fez até o sogro Zezé, que se aparentava ser fiel ao PT na eleição passada, mudar de lado.

Ainda de acordo com a coluna, Buaiz é amigo pessoal de várias celebridades e criou um grupo no WhatsApp com diversos famosos para traçar estratégias de conquistar mais votos para Aécio. Reunidos no aplicativo estão nomes como Luciano Huck, Angélica, Márcio Garcia, Renata Sorrah, Boni e muitos outros.

Operadoras começarão a cobrar por navegação após uso do pacote de dados

As operadoras de telefonia móvel mudarão a forma de cobrança dos serviços de internet pelo celular. O usuário que consumir toda a franquia de dados não terá mais a opção de continuar navegando com a velocidade reduzida. O consumidor deverá contratar um novo pacote de dados se quiser continuar com acesso à rede. A medida deve implicar o aumento das despesas mensais dos usuários. A primeira operadora a efetuar a mudança será a Vivo. Um dos pacotes de maior uso dos clientes da companhia é a franquia de 75 MB, que custa R$ 6,90 por semana. Se o consumidor usar os dados antes do fim do mês, terá que pagar o adicional de R$ 2,99 por mais 50 MB, com validade de sete dias. Informações de O Globo.

TCM reprova 15 contas de municípios baianos no exercício de 2013

Das 130 contas de municípios baianos julgadas pelo Tribunal de Contas do Município (TCM), no exercício de 2013, 15 foram rejeitadas. Entre os motivos mais recorrentes para a reprovação das contas estão a abertura de créditos adicionais sem a existência de recurso ou autorização legislativa e sonegação de processos licitatórios ou irregularidades nos procedimentos. 115 contas foram aprovadas com ressalva. Das contas rejeitadas, estão a da prefeitura de Teodoro Sampaio, sob a gestão de Akira Suga (PSB), do prefeito de Itapebi, Francisco Antônio de Brito Filho (PSC), e da prefeitura do sudoeste baiano, Planaltino, sob a gestão de José Carlos Gomes Nascimento (PCdoB). Quanto às contas das 417 câmaras, das 154 julgadas cinco foram aprovadas na íntegra, 141 com ressalvas e oito rejeitadas. A maioria dos gestores reprovados descumpriu o art. 29-A da Constituição Federal, ultrapassando o limite para despesa total. 

'Se depender de mim, não serei candidato em 2018', diz Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, nesta segunda-feira (20), que não tem vontade de disputar novamente as eleições presidenciais em 2018. Lula acredita que já cumpriu sua “missão”. Ainda assim, ele não descartou completamente a possibilidade a depender do cenário político daqui a quatro anos. "Se depender de mim, não [serei candidato]", afirmou. "Quando chegar na eleição de 2018, estarei com 72 anos. Nós temos que ter [isso] em conta”, contou em entrevista à Rádio Jornal do Commercio, do Recife. O ex-presidente acompanha sua sucessora, Dilma Rousseff (PT), nesta terça-feira (21) em campanha em Pernambuco – único estado do Nordeste em que a petista não saiu vitoriosa, já que perdeu para Marina Silva (PSB). Durante os pouco mais de 20 minutos de entrevista, Lula criticou o tratamento que o PSDB, partido do presidenciável Aécio Neves, deu à região durante a gestão de Fernando Henrique Cardoso. "O problema dos tucanos é que eles têm voo curto e eles não conseguem sair do Sudeste. Eles ficam aqui. Eles não têm voo para chegar no Nordeste ou para chegar no Norte", alfinetou. Informações da Folha de S. Paulo.

PT aprova aumento do teto de gasto da campanha de Dilma

por Ricardo Galhardo l Estadão Conteúdo
A executiva nacional do PT aprovou na manhã desta segunda-feira (20) a elevação em R$ 40 milhões do teto de gastos das campanha da presidente Dilma Rousseff à reeleição. De acordo com a decisão aprovada pelo PT, o limite de gastos da campanha de Dilma vai de R$ 298 milhões para R$ 338 milhões. Antes do aumento, a previsão de gastos da campanha petista já era a maior entre os candidatos a presidente. Aécio Neves (PSDB) registrou teto de R$ 290 milhões e Eduardo Campos (PSB), substituído por Marina Silva, estipulou um limite de R$ 150 milhões. Segundo fontes petistas, a elevação do teto de gastos é uma manobra contábil. O objetivo é incluir nas contas de Dilma gastos com material produzidos por candidatos a governador que estamparam a imagem da presidente em seus panfletos e santinhos. Algumas campanhas estaduais, como a do ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha, em São Paulo, registraram despesas muito acima dos valores arrecadados. Os números ainda não foram fechados mas o prejuízo é dado como certo. Transferir parte das dívidas para a campanha nacional é uma forma de reduzir a pressão financeira sobre os candidatos estaduais. Além disso, o PT terá que cobrir os gastos assumidos por candidatos a cargos legislativos que, a pedido da direção nacional, mantiveram suas estruturas funcionando no segundo turno em benefício da campanha de Dilma. Em São Paulo, por exemplo, cabos eleitorais que trabalharam para candidatos a deputado federal e estadual continuam nas ruas carregando bandeiras do PT. Os militantes engajados nas campanhas proporcionais têm rodado o chamado cinturão vermelho, formado por bairros que historicamente votam majoritariamente do PT, batendo de porta em porta para distribuir material e pedir votos para a petista. O tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, citado pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa como operador de um esquema de propinas para o PT na estatal, participou da reunião da executiva. Depois de aprovado, o aumento do limite de gastos deve ser registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Ao menos 9 pesquisas serão divulgadas nesta semana

por Daniel Galvão | Estadão Conteúdo

Na reta final da campanha, pelo menos nove pesquisas eleitorais para presidente serão divulgadas nesta semana. Os levantamentos foram registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pelos Institutos Ibope, Datafolha, Vox Populi e Sensus. A pesquisa Ibope/Estadão/Globo deve ser divulgada às 18 horas de quinta-feira (23). Devem ser entrevistados 3.010 eleitores e o número do registro é BR-01168/2014. O instituto também deve divulgar um levantamento no sábado, véspera da eleição. Já o Datafolha deve divulgar quatro pesquisas esta semana. Uma prevista para hoje, com 4.400 eleitores, registrada sob o protocolo BR-01140/2014. Outro levantamento terá período de coleta na terça-feira (21) e pode ser divulgado a partir do fim do dia pelo contratante, o jornal Folha de S. Paulo. O número de entrevistas também é 4.400. A sondagem foi protocolada sob o registro BR-01160/2014. O terceiro levantamento do Datafolha, que deve ser divulgado na quinta-feira (23), tem período de coleta no mesmo dia e foi contratado pela Rede Globo e pelo jornal Folha de S.Paulo. A previsão é de 9.978 eleitores entrevistados. O número de protocolo é BR-01162/2014. O instituto, assim como o Ibope, também divulgará uma pesquisa no sábado. O Vox Populi tem duas pesquisas previstas. Uma na noite desta segunda-feira, com 2.000 eleitores entrevistados entre 18 e 19 de outubro, contratada pela Rede Record. O registro é BR-01136/2014. Outra deve ser feita e divulgada no sábado (25) com o mesmo número de eleitores e o mesmo contratante. O registro é BR-01185/2014. A Corte eleitoral recebeu ainda o registro de sondagem a ser feita pelo Instituto Sensus, com coleta prevista entre terça (21) e sexta-feira (24). Com 2 mil entrevistas, a pesquisa deve ser divulgada pela revista IstoÉ, a partir de sexta. O protocolo é BR-01166/2014. Ibope e Datafolha também podem divulgar levantamentos para governador em diversos Estados. Pelo Ibope, estão previstas sondagens no Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Goiás, Distrito Federal, Roraima, Amapá, Amazonas, Paraíba, Mato Grosso do Sul, Acre, Ceará, Pará e Rio Grande do Norte. Pelo Datafolha, as pesquisas devem abranger Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Ceará e Distrito Federal.

Tremores atingem costas do Ceará e Pernambuco

por Carmen Pompeu | Estadão Conteúdo

O Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) registrou, desde este domingo (19), três terremotos a 1.270 quilômetros da costa cearense, e um outro tremor próximo à costa pernambucana. "Não há motivos para pânico, mas é sempre bom a gente saber, pois é uma atividade sísmica ativa, que existe no Oceano Atlântico e pode ser sentida com mais intensidade na nossa costa, como aconteceu em 1972, quando foi registrado um terremoto de sete graus de magnitude", disse o pesquisador da UFRN, Joaquim Mendes Ferreira. Os três tremores aconteceram em um aglomerado ao norte da costa do Ceará. O primeiro aconteceu às 20h51 (horário de verão), com magnitude de 4,9 graus na escala Richter, que vai até nove graus. O segundo terremoto foi às 21h06 também com 4,9 graus. Já aos 56 minutos desta segunda-feira houve um abalo de 4,8 graus. Na costa de Pernambuco, também foi registrado, no domingo, um outro tremor de 4,8 graus às 23h46, com epicentro localizado a aproximadamente 775 quilômetros do nordeste da Ilha de Ascensão.

O debate entre Aécio e Dilma não teve pancadaria, mas isso não quer dizer que a petista não tenha espancado a verdade


O debate entre os presidenciáveis Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) rendeu uma média de 13 pontos no Ibope, o que é muito bom para o horário. O encontro, desta feita, foi um pouco mais frio do que o das outras vezes, embora não tenha deixado de ser tenso. A menos que eu tenha perdido, não se ouviu a palavra “mentira”, ainda que os dois candidatos tenham concordado em discordar sobre todos os assuntos. Mais uma vez, Dilma quis falar de um Brasil que já passou, citando números conforme lhe dava na telha, e Aécio, de um país que pode ser. Assim, de novo, ela investiu na política do medo, e ele, na da esperança de dias melhores. Dilma repetiu a relação absurda estabelecida no debate da Jovem Pan-UOL-SBT: afirmou que o país só conseguiria chegar a uma inflação de 3% com um choque de juros e triplicando o desemprego. É espantoso que uma presidente da República trate de assunto tão sério com tamanha ligeireza. Dá para entender por que os mercados entram em pânico se acham que sua situação eleitoral melhora? Mais: se, no sábado, ela admitiu que houve roubalheira na Petrobras, no domingo, já ensaiou um recuo. Basta rever o embate para que se constate que essa não é uma leitura que manifesta boa vontade com ele e má vontade com ela.

Um debate, a rigor, para ser sério, tem de contar com honestidade intelectual. A fala final de Dilma foi, de fato, a síntese de suas intervenções: segundo ela, estão em confronto dois modelos: um que teria proporcionado “avanços e conquistas” (o seu), e outro que teria condenado o povo ao desemprego e ao arrocho salarial” (o da oposição). Resumir os oito anos de governo FHC a esses dois termos nem errado chega a ser; é apenas estúpido.

Pela enésima vez foi preciso ouvir Dilma a afirmar que o governo FHC proibiu a criação de escolas técnicas: falso! Que apenas 11 foram construídas na gestão tucana. Falso. Que seus adversários tentaram privatizar a Petrobras. Falso. Que eles pretendem cortar direitos trabalhistas. Falso. Que são contra a participação dos bancos públicos na economia. Falso. O problema do PT na propaganda e no debate é responder a um adversário que o partido inventou, que não existe.

Petrobras
O debate deste domingo serviu para evidenciar como é realmente sensível o caso Petrobras. Se, no sábado, ela admitiu que houve desvios na Petrobras, no debate deste domingo, já foi mais ambígua, falando que há apenas “indícios de desvios”. Uau! Só os “indícios” que foram parar no bolso de Paulo Roberto Costa somam admitidos R$ 70 milhões. João Vaccari Neto, tesoureiro do PT, é apontado por Costa e Alberto Youssef como um dos chefões do esquema. O partido ficaria com 2% de todos os grandes contratos. O tucano quis saber se Dilma confia em Vaccari, já que o homem é até conselheiro de Itaipu. Ela não respondeu.

Dilma apelou, mais uma vez, ao Mapa da Violência para afirmar que, em Minas, o número de homicídios cresceu mais 50% na gestão de Aécio. E ainda pediu que ele fosse ver a tabela. Eu fui. Ele governou o Estado entre janeiro de 2003 e março de 2010 — logo, os números que lhe dizem respeito são aqueles desse período. Fonte:Veja

Segundo turno: pleito acontece sob a vigência do horário de verão

Em vigência nos estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste e no Distrito Federal, desde domingo (19), o horário de verão pode causar questionamentos do eleitorado que vai às urnas no dia 26 de outubro. A Justiça Eleitoral informa que não haverá alteração, ou seja, será das 8h às 17h, obedecendo ao horário local.

Além do segundo turno da eleição para presidente da República em todo o país, os eleitores dos estados do Acre, Amazonas, Amapá, Rondônia, Roraima, Pará, Mato Grosso do Sul, Goiás, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e do Distrito Federal também irão às urnas no dia 26 para escolher o governador.

Apuração

A divulgação do resultado das eleições para presidente da República no segundo turno só começará a partir das 20h, pelo horário de Brasília. Isso porque, com a adoção do horário de verão, o estado do Acre ficará com três horas a menos de fuso horário em relação à Capital do país.

Debate esquenta com propina da Petrobras e fica ameno no final

O caso de propina na Petrobras fez o debate entre Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) na TV Record ter troca de acusações neste domingo (19). Este é o penúltimo embate televisivo até o dia da eleição. O último será promovido pela TV Globo. Após Aécio provocar Dilma em relação à sua primeira declaração pública afirmando que houve desvios na Petrobras, Dilma contra-atacou utilizando como munição a notícia veiculada na última semana de que o ex-presidente do PSDB, Sérgio Guerra, teria recebido propina para impedir uma investigação sobre a estatal em uma CPI. O momento foi em que o clima mais esquentou no debate, para ser depois amenizado. Ao Dilma questionar se os tucanos já investigados eram inocentes ou tinha havido “precarização” por parte daqueles que conduziram as investigações, Aécio respondeu que “Se não é comprovada a acusação, a pessoa é inocentada”. O decorrer do embate ficou mais propositivo, onde foram discutidos assuntos ligados à economia e segurança pública. Os presidenciáveis voltaram, também, a reivindicar para os seus partidos a “paternidade” do Bolsa Família. O evento registrou prévia de 12 pontos de audiência, deixando a emissora em segundo lugar na faixa. A Globo, na liderança, ficou com 16 pontos. 

Número de leitos da rede pública diminui em 14,7 mil

Levantamento do Conselho Federal de Medicina (CFM) aponta redução de 14,7 mil leitos de internação na rede pública. O decréscimo é pouco menos de 5% do total nos últimos quatro anos. A queda atinge principalmente os leitos dedicados à pediatria cirúrgica, psiquiatria e obstetrícia cirúrgica. Para o conselho, a quantidade dos leitos deveria subir, porque além de agravar a superlotação nos hospitais, prejudica a realização de cirurgias e tratamentos. Já o Ministério da Saúde justifica que a redução de leitos segue uma tendência mundial. A pasta diz que o decréscimo é causado pelo aumento do uso da tecnologia, que economiza internações. O CFM comparou o período de julho de 2010 e julho deste ano, a partir de informações obtidas por meio do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES). Informações da Folha.

Wagner não tem autoridade para falar sobre corrupção, diz Neto

O prefeito de Salvador ACM Neto (DEM) afirmou, em entrevista à Folha, que o PT procurou banalizar o tema corrupção, na tentativa de nivelar todos os políticos. Na campanha do aliado Aécio Neves (PSDB), ele promete que o tucano terá “um olhar muito especial para o Nordeste”. “Isso incomoda o PT, porque eles querem chamar para si a condição de donos, de proprietários de uma região. E, isso, não vamos aceitar”, acusou o democrata. Ele rebateu a afirmação do governador Jaques Wagner, que declarou que a corrupção é um tema rejeitado pela população. “O governador [Jaques Wagner] certamente é uma das últimas pessoas que têm autoridade para falar sobre corrupção. Seja por sua relação direta com os petistas envolvidos em escândalos recentes, seja pelo fato de ter colocado [o ex-presidente da Petrobras] José Sérgio Gabrielli como um secretário forte de seu governo”, sugeriu Neto. O prefeito diz que a nomeação de Gabrielli como parte do governo baiano trouxe uma conexão da Bahia com o escândalo da Petrobras.Fonte:Bahia Noticias

Surto de chikungunya em Feira faz Hemoba local suspender campanhas de doação de sangue

Por conta do surto de chikungunya em Feira de Santana, centro norte do estado, a unidade do Hemoba na cidade interrompeu por tempo indeterminado as campanhas externas de doação de sangue. Até quando o surto for normalizado, voluntários que queiram doar, devem se dirigir à unidade do Hemoba na Avenida Eduardo Fróes da Mota, na região central da cidade. O último levantamento da Vigilância Epidemiológica, divulgado na terça-feira (14), registrou 118 casos novos da doença no município, aumento de 76% em relação à última apuração. A doença é transmitida pelos mosquitos Aedes Aegypti, mesmo transmissor da dengue, e pelo Aedes albopictus. Os sintomas vão de febre alta a dores musculares e nas articulações, o que faz os pacientes andares encurvados. Segundo a coordenadora do hemocentro, Luciene Coutinho, com a suspensão externas das doações de sangue, o Hemoba de Feira está sendo assistido por outras unidades, como Camaçari, Cruz das Almas e Santo Antônio de Jesus, mas o volume do material sanguíneo preocupa caso o surto demore a ser controlado. Segundo Luciene, atualmente, o Hemoba feirense pode assistir o Hospital Clériston Almeida e o Hospital da Criança. "Como o surto tem avançado, isso nos preocupa", diz Luciene contatada pelo Bahia Notícais. Ela faz um apelo para que as pessoas não deixem de doar. Na unidade, os voluntários passam por triagem, antes da doação. A suspensão, de acordo com a coordenadora, tem como base uma resolução do Ministério da Saúde. 

Pesquisa CNT/MDA indica empate técnico; Dilma 45,5% e Aécio 44,5%

Pesquisa CNT/MDA divulgada nesta segunda-feira (20) mostra novamente empate técnico no segundo turno das eleições para a Presidência entre os candidatos Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT). Enquanto a petista aparece numericamente à frente do tucano, com 45,5%, Aécio garante 44,5%. Já 5,7% dos entrevistados optaram pelo voto nulo ou em branco e 4,5% não souberam responder. Considerados apenas os votos válidos, Dilma aparece com 50,5% e Aécio com 49,5%. Foram entrevistadas 2.002 pessoas de 137 municípios de 25 unidades de Federação, entre os dias 18 e 19 de outubro. A margem de erro da pesquisa é de 2,2 pontos percentuais e o nível de confiança é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número BR-01139/2014. Fonte:Bahia Noticias

'Nunca vote em uma pessoa religiosa', diz padre Marcelo Rossi

O padre Marcelo Rossi declarou, em entrevista ao site Terra, que “é totalmente contra” a candidatura de religiosos, seja um padre da Igreja Católica ou pastor das entidades protestantes. “Ou você é um líder religioso, ou você é um líder político. Pode colocar minhas palavras: ‘Nunca vote em nenhuma pessoa religiosa’”, sugere o líder católico. Ele justifica que a pior fase da Igreja Católica foi quando viveu a união de Estado, política e religião. “Pode ver que a Igreja Católica é a única que não tem candidato (atualmente)”, argumenta. “Eu tenho medo. A pior coisa é fanático. Fuja dessas pessoas, que são as mais perigosas e as que se corrompem mais facilmente”, continuou o padre. Apesar de a Igreja Católica não ter declarado voto em nenhum candidato, a principal entidade representante da instituição, a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) assume posições, como a defesa pela reforma política.

domingo, 19 de outubro de 2014

Horário de Verão altera serviços na Bahia:Veja o que muda

A Bahia, mais uma vez, não participará do horário de Verão, mas alguns serviços no estado que seguem o horário de Brasília serão alterados a partir de segunda-feira,20. Os bancos funcionam em horário normal na capital e RMS, mas em horário recuado no interior.

Novos horários

Bancos

A partir de segunda-feira, agências do interior do estado vão funcionar das 9h às 14h; na capital e Região Metropolitana, horário normal, das 10h às 16h

Lotéricas

Jogos em dia de sorteio serão recebidos até 18h — uma hora antes

Correios/ interior

Unidades funcionam em horário normal, das 8h às 16h. Mas envio por Sedex será encerrado mais cedo. Na Pituba, por exemplo, o Sedex terá seu horário de funcionamento alterado de 19h para 18h.Fonte:Correio da Bahia.

Padre Marcelo Rossi comenta investigação que sofreu do Vaticano

O padre Marcelo Rossi comentou sobre a investigação que sofreu do Vaticano por quase uma década e afirmou que, "se houve fiscalização, houve também o reconhecimento". A informação foi divulgada com exclusividade pelo jornalista Ricardo Feltrin, do UOL, no dia 30 de setembro.

"Eu li. Hoje você vai fazendo certos encaixes e você percebe. Não há problema nenhum. Eu acho interessante que as pessoas saibam que muitos ficam, sempre no início, [se perguntando] 'qual é a desse padre?', 'o que ele quer?', 'ele quer aparecer?', 'qual é o objetivo dele?'. E, graças a Deus, não só [a igreja] entendeu, como o próprio papa Bento 16 me deu o prêmio Van Thuân de 'Evangelizador Moderno' [em 2010]. Então, acredito que, se houve fiscalização, houve reconhecimento", comentou o padre Marcelo durante o "Altas Horas" deste sábado (18).

Segundo apurou UOL, o padre Marcelo Rossi teve seus passos, CDs, livros, missas e aparições na TV seguidos de perto pelo Vaticano do final dos anos 90 até cerca de quatro anos atrás.

A investigação, que durou quase 10 anos, foi provocada por uma denúncia feita por um religioso brasileiro, que acusou o padre de culto ao personalismo, exibicionismo por ir demais às TVs, de desvirtuar as práticas católicas e de transformar a missa em uma espécie de "circo".

A fiscalização foi comandada pela Congregação para a Doutrina da Fé, liderada pelo cardeal Joseph Ratzinger, que mais tarde se tornaria o papa Bento 16.  A Congregatio pro Doctrina Fidei é o novo nome que o Vaticano dá para a assassina Inquisição.

Entre o final dos anos 90 e a década de 2000, a Congregação recebia regularmente vídeos com as participações do padre Marcelo em programas como o de Gugu Liberato no SBT e de Fausto Silva, na Globo.

O outro lado

Procuradas na ocasião, tanto a Nunciatura Apostólica em Brasília --a embaixada do Vaticano no Brasil--, quanto a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) se recusaram a comentar a investigação que o Vaticano lançou sobre o padre Marcelo Rossi do final dos anos 90 até a segunda metade dos anos 2000.

Já a assessoria da Mitra de Santo Amaro e do bispo dom Fernando informou que o bispo desconhece a investigação do Vaticano a respeito do trabalho do padre Marcelo Rossi.

Por meio da assessoria, a Mitra diz que, se a sindicância realmente ocorreu, "trata-se de uma coisa do passado, e, como tal, já passou."

Horário de Verão muda programação da TV aberta na Bahia

O Horário de Verão começou neste domingo (19) em boa parte dos estados do Brasil. A Bahia, apesar de estar fora do horário de verão, sentirá a mudança na programação da televisão aberta já neste domingo. Na Rede Bahia, o programa Esquenta será exibido na faixa das 11h, já o Fantástico, será as 19h50. O programa Rede Bahia Revista, que passava as 23h30, será antecipado para as 22h35. A programação da TV Aratu também será modificada. A propaganda eleitoral gratuita será exibida às 12h, o programa da Eliana, às 14h15. A programação da Band Bahia também sofrerá mudanças. O programa Brasil Urgente começará às 16h e o Band Cidade, às 17h50. Na TV Itapoan, o Domingo Show começa hoje às 10h, e, após o Horário Político, às 12h, continua na faixa das 12h20. Durante a semana, na Rede Bahia, o Jornal Nacional passará as 19h, e as novelas também serão antecipadas. Malhação começará às 16h25 e a novela Boogie Oogie, às 17h. O  BA TV será exibido às 17h55, e logo em seguida, vai ao ar a novela Geração Brasil, as 18h10. A novela Império passará às 20h10. Na próxima sexta-feira (24), a programação volta a sofrer modificações, com o final da propaganda política obrigatória.

Pedido de habeas corpus de Marco Prisco será julgado nesta terça

O vereador e deputado estadual Marco Prisco (PSDB) pode ter a sua prisão domiciliar revista no julgamento do habeas corpus marcado para esta terça (21), de acordo com informações da coluna Tempo Presente do A Tarde. Líder grevista dos policiais militares, o tucano está impedido de ficar fora de casa até as 20h em dias de semana e em qualquer horário no final de semana. O Tribunal Regional Federal (TRF-1) vai realizar o julgamento. A prisão domiciliar é imposta pela Justiça por conta da liderança de Prisco à paralisação da PM em 2012. Ele foi acusado de crimes contra a segurança nacional. Prisco foi o terceiro mais votado entre os deputados estaduais eleitos.


Veja: A pior pobreza é a da alma


Em "A Vida na Sarjeta", seu primeiro livro editado no Brasil, Theodore Dalrymple traça um retrato desencantado das camadas mais baixas da Inglaterra. Ao site de VEJA, o psiquiatra inglês, expoente da melhor tradição do conservadorismo anglo-saxão, explica por que a "miséria moral" que identifica entre britânicos deve servir de advertência para o Brasil do Bolsa-Família
De manhã, no hospital de um bairro pobre de Birmingham, ele atendia às vítimas. À tarde, no prédio vizinho, um grande presídio da segunda cidade mais populosa da Inglaterra, ouvia os algozes. Foi dessa perspectiva singular que Theodore Dalrymple, pseudônimo do psiquiatra inglês Anthony Daniels, investigou por 14 anos a miséria das camadas mais baixas da Grã-Bretanha. São os milhares de histórias de vida de pacientes e detentos que embasam o duro e desencantado retrato da Vida na Sarjeta (É Realizações, 280 pg, R$ 34,90), título do livro que chega ao Brasil na semana que vem.

Na obra, o psiquiatra sustenta que, se a miséria material foi praticamente varrida do mundo desenvolvido, a "pobreza da alma" se aprofunda e galga velozmente a escala social, patrocinada pelo assistencialismo irrefletido e guiada por conceitos irresponsavelmente ventilados por intelectuais de esquerda. Tendo conhecido a miséria dos países africanos, onde trabalhou quando jovem, ele é taxativo: "Nada do que vi – nem a pobreza ou a opressão ostensiva – jamais teve o mesmo efeito devastador na personalidade humana que o indiscriminado Estado de Bem-Estar Social", escreve. "Nunca vi a perda de dignidade, o egocentrismo, o vazio espiritual e emocional ou a absoluta ignorância de como viver que vejo diariamente na Inglaterra."

Dalrymple nunca havia sido editado no Brasil, embora seja um dos expoentes da melhor tradição do conservadorismo britânico – ou exatamente por causa disso...​ De qualquer forma, A Vida na Sarjeta é uma boa introdução à sua vasta bibliografia (mais de 20 títulos) e passeia por alguns dos temas que lhe são mais caros, e que critica impiedosamente, como o relativismo moral, a falência da educação, o esgarçamento dos laços familiares, o egotismo dos acadêmicos, o coitadismo, o politicamente correto, entre outros assuntos.

O livro chega com atraso de nada menos que 13 anos, mas isso, paradoxalmente, pode torná-lo mais oportuno. O Brasil do Bolsa-Família e das cotas; da "nova classe C" e do Minha Casa, Minha Vida; que viu a desnutrição recuar e a obesidade ganhar contornos epidêmicos; em que quase todas as crianças vão à escola, mas a maioria chega ao fim do ensino fundamental sem competências básicas de escrita e matemática – esse país tem muito a aprender com a miséria moral da "abundância" britânica.

O médico admite que nos países que ainda convivem com pobreza material, como o Brasil, seus argumentos podem parecer frívolos. Não são. "Com um pouco de sorte, A Vida na Sarjeta terá relevância para os brasileiros em alguns poucos anos", ironiza, em entrevista ao site de VEJA. Dalrymple aproveita para explicar a escolha do pseudônimo, com que protegeu sua identidade quando começou a assinar artigos mordazes e inconformados na imprensa britânica sobre as condições do hospital e da prisão em que trabalhava. "Theodore Dalrymple soa antigo, algo vitoriano, aristocrático, escocês. Pense em alguém muito mal-humorado, observando o mundo de seu clube em Londres, tomando uma taça de vinho do Porto, e dizendo que está tudo perdido (risos)."

Reprodução/VEJACapa de 'A Vida na Sarjeta'
Capa de 'A Vida na Sarjeta: o círculo vicioso da miséria moral', de Theodore Dalrymple
Como é a 'vida na sarjeta'? Na Europa e nos Estados Unidos, a pobreza é hoje definida em termos relativos. Em termos absolutos, os pobres já desfrutam de comodidades que teriam deslumbrado Luís XIV. Eles são pobres apenas em comparação com a média da população. Seu problema é outro: eles não sabem como viver. Não têm nenhum propósito mais elevado na vida. Não são religiosos, não têm crença política, não têm cultura própria. E não precisam lutar pela vida. Não passam fome e dá para ir levando a vida, sem grande esforço. Não falta assistência médica nem escola para os filhos. Não faz muita diferença se eles têm um emprego ou não. Eles não têm esperança de progredir economicamente, nem medo de quebrar. Vivem numa espécie de limbo, e seu mau comportamento é a única coisa que pode tornar a vida interessante.

Este fenômeno é restrito à "subclasse" (underclass, no original)? Na verdade, não gosto muito do termo 'subclasse', porque implica afirmar que há uma grande diferença entre essa parcela da população e o resto, o que não é verdade. Há uma continuidade, e eu argumento no livro que certas atitudes disfuncionais estão se disseminando pela escala social, para além do que Marx poderia chamar de 'lumpemproletariado'. Não estamos falando de cerca de 5% da população. Se fosse assim, seria muito triste para esses 5%, mas não seria tão sério para a sociedade como um todo. O que ocorre é que certos fenômenos disfuncionais se disseminaram das classes mais baixas para as mais altas, com um decréscimo do nível geral de cultura.

Por que o senhor põe a culpa nos intelectuais? Porque eles criaram essa noção, ao longo de mais de cem anos de propaganda, de que se as pessoas tivessem um lugar para morar, aquecimento adequado, comida suficiente etc., todos os problemas estariam resolvidos. Bom, eu acho ótimo que o padrão de vida das pessoas melhore, e que as pessoas tenham um lugar para morar, com aquecimento adequado etc. Mas o que acontece é que os problemas mudam de natureza. As políticas aplicadas sob influência de intelectuais liberais destruíram a família na Grã-Bretanha. Onde eu trabalhava, por exemplo, simplesmente não havia uma família em que o pai cuidasse dos filhos. Essa mudança aconteceu em pouquíssimo tempo, como efeito de políticas sociais e econômicas desastradas. Eu diria que o Estado de bem estar social foi uma condição necessária para a desagregação social a que assistimos na Inglaterra, mas não a única. Não observamos a mesma situação nos países da Escandinávia, por exemplo, e acho que há duas razões para esta diferença. Uma é escala. Você tem de lembrar que Londres é quase duas vezes a Dinamarca inteira, em termos de população. A outra razão é o nível de educação, que na Dinamarca é muito mais alto. Os dinamarqueses provavelmente escrevem melhor em inglês do que a maior parte dos ingleses. Assim, uma população com baixo nível educacional pendurada no assistencialismo, essa é a receita do desastre.

O que há de errado com as escolas britânicas? Temos muitas escolas, mas o ensino é muito ruim em várias delas, principalmente nas áreas em que a escolaridade é mais necessária, ou seja, onde não há o apoio das famílias. Cerca de 20% das crianças inglesas deixam a escola sem saber ler direito. Isso não tem nada a ver com o dinheiro que se gasta com elas. Na verdade, dá para ensinar a ler gastando muito pouco e bem depressa. E, no entanto, isso não está sendo feito. E quem mais sofre são as crianças mais vulneráveis, que vêm de famílias que não dão muita atenção à educação.

E isso também é culpa dos intelectuais? A culpa é dos educadores que impuseram às escolas métodos que não funcionam e que não mudam há 30 ou 40 anos. Nós sabemos por experiência que mesmo as crianças que vêm dos piores lares podem aprender a ler e escrever corretamente. As experiências mostram isso. E tudo que é necessário são métodos educacionais eficientes - como os que eram usados 50 anos atrás. Só que há uma teimosa recusa em reconhecer isso. No antigo sistema, crianças inteligentes e habilidosas eram selecionadas para seguir cursos acadêmicos puramente na base da competência e do mérito. Mesmo em áreas bem pobres, havia escolas muito boas, com um padrão bem alto. Foi assim durante muitos anos. Meu pai frequentou uma dessas escolas em Londres e se lembra de alunos que iam às aulas sem sapatos. Esse modelo garantia um certo grau de mobilidade social. É claro que só uma minoria de crianças era beneficiada, mas pelo menos era um sistema de genuína meritocracia.

Por que essas ideias não têm o mesmo efeito perverso sobre a classe média? Há duas razões. A primeira é que a classe média se preocupa muito mais com a educação. Se as crianças não vão bem na escola, os pais tomam alguma providência para melhorar a situação. E a segunda é que, na verdade, esses métodos não são impostos com a mesma firmeza sobre a classe média, porque ela reagiria a isso. Assim, a experiência é feita com os mais vulneráveis, que não sabem protestar, nem reclamar - a não ser através da violência física. Se fôssemos ceder à teoria conspiratória marxista, poderíamos dizer que o sistema educacional inglês é o meio pelo qual a classe média se assegura de manter fora de competição a metade mais pobre da população.

O senhor escreve que a "pobreza da alma" é muito pior que a pobreza material. Que lições países que ainda lidam com a miséria material, como o Brasil, devem tirar da "subclasse" dos países mais desenvolvidos? Mesmo em países miseráveis da África, onde trabalhei, nunca vi tamanha pobreza espiritual ou psicológica como a que observei na Inglaterra. E isso, eu acho, só pode ser explicado pela privação do sentido da vida. São pessoas capturadas por esse ciclo de dependência, em que nada parece tornar a vida melhor ou pior. Não há esperança, nem medo. Isso é algo que os brasileiros devem saber e evitar. Deixe-me dar um exemplo. Na Inglaterra, em 2006, antes da crise econômica, nós tínhamos 2,9 milhões de pessoas vivendo graças ao auxílio-doença. Elas não eram considerados desempregadas, mas doentes. Acontece que a grande maioria não tinha enfermidade nenhuma – ou teríamos mais doentes do que na 1ª Guerra Mundial. Essa corrupção moral tem um efeito profundo sobre a sociedade, tanto sobre as pessoas que pedem o benefício, como os médicos que dão os atestados e até sobre o governo, que pôde melhorar seu indicador de desemprego.

O assistencialismo tem um peso grande na vida dos brasileiros. Um em cada quatro pessoas é beneficiado por programas de transferência de renda, que praticamente todos os políticos apoiam. É possível erguer uma rede de proteção social que atenda à população necessidade sem incentivar os vícios que o senhor identifica? Eu não conheço muito bem o Brasil. Mas é certamente perigoso permitir que transferências regulares se tornem mais importantes que a renda das pessoas, porque haverá uma pressão para aumentá-las cada vez mais, em detrimento não só de toda a economia, mas também do caráter dos beneficiados. E é claro também que esses benefícios, quando elevados, acabam se tornando um direito divorciado de qualquer forma de merecimento. Se você tem direito a uma casa, renda, educação, assistência médica e tudo o mais, qual o sentido do esforço? Acho que, se bem controlada, não há razão para não ter uma rede de proteção social. O problema é que na Europa, particularmente na Grã-Bretanha, o sistema saiu de controle.Fonte:Veja

Promessa de Aécio e Dilma, educação integral não é garantia de ensino melhor

A educação em tempo integral, modalidade em que o estudante fica ao menos sete horas na escola, é uma das bandeiras dos candidatos à Presidência na corrida eleitoral. O tema ganhou mais força na semana passada quando Marina Silva (PSB), terceira colocada no primeiro turno, apresentou uma lista de exigências para declarar apoio a Aécio Neves (PSDB). A proposta estava lá. Apresentada como estratégia central para o aprimoramento da educação básica no país, a educação integral merece mais reflexão do que permitem as respostas, réplicas e tréplicas dos debates de TV.

Para especialistas ouvidos por VEJA.com, a promessa de expansão da jornada escolar não leva em conta o aumento de investimentos necessário para que as escolas não se tornem meros depósitos de crianças em tempo integral. Isso teria impacto nas contas da União e também de governos locais. Hoje, o governo federal complementa o custeio da educação repassando a Estados e municípios recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), um bolo que este ano gira em torno de 2,05 bilhões de reais.

"As escolas que oferecem período integral recebem, do Fundeb, recursos entre 10% e 30% superiores às demais. Contudo, os valores repassados só são suficientes porque a maior parte das atividades do contraturno são realizadas em parceira com ONGs e voluntários, não com professores", diz Marcelino de Rezende Pinto, professor da Universidade de São Paulo (USP) e especialista em financiamento da educação. "Para fazer a ampliação da jornada com qualidade, o repasse deveria ser 50% maior."

O aumento de 50% nos repasses cobriria despesas com professores, alimentação, compra de material, água e luz. A construção de novos prédios, necessária para atender ao eventual aumento da demanda por ensino integral, não entra no levantamento. "Ainda que o governo aumente o repasse do Fundeb, a fonte continua sendo a mesma: os impostos. Para cumprir as promessas, portanto, será preciso criar novas fontes de recursos e convencer Estados e municípios a aumentar seus investimentos próprios", afirma o pesquisador.

O economista Marcelo Neri, ministro-interino da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, aponta outra questão sensível sobre a ampliação da escola em tempo integral: a qualidade. Neri é autor de um dos principais estudos sobre ensino integral no Brasil, no qual relaciona o tempo em que os estudantes ficam na escola e as notas que eles obtêm no Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), que reúne aferições sobre a qualidade do ensino público no país, como a Prova Brasil.

Cruzando dados de questionários da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) de 2006 e do Saeb de 2005, ele constatou que mais tempo na escola não é sinônimo de melhor aprendizado. Um exemplo: alunos do ensino médio que tinham entre quatro e seis horas de aula por dia obtiveram, em média, 34,67 pontos a mais no Saeb do que seus pares que estudavam no máximo quatro horas (o conceito mais alto obtido no país naquele ano foi 282,5). Contudo, aqueles que tinham mais de seis horas de aula por dia obtiveram apenas 3,25 pontos adicionais em relação às turmas de quatro horas. Ou seja, a melhoria é quase imperceptível quando se expande o ensino para além de seis horas, como propõem os candidatos — e também como prevê o Plano Nacional de Educação como objetivo para 2024.

"A expansão da jornada pode ser prejudicial quando não é pautada por uma política pública que zele pela qualidade do ensino. Apenas aumentar o tempo de aula sem previsão do que deverá ser ensinado pode prejudicar o desempenho do estudante", diz Neri. "Além de mostrar que mais tempo na escola não necessariamente significa melhor desempenho, a pesquisa revelou que à medida que o estudante fica mais velho cresce sua resistência ao ensino integral, e suas notas caem."

Segundo a proposta da candidata-presidente Dilma Rousseff (PT), 20% da rede pública de ensino deverá funcionar na modalidade integral até 2018. Atualmente, essa taxa é de 13,2% das matrículas, de acordo com Censo Escolar 2013. Para cumprir a meta, Dilma promete expandir o programa Mais Educação, tido pelo MEC como o principal responsável pelo crescimento de 45,2% das matrículas em tempo integral entre 2011 e 2013. O programa repassa verbas para 58.293 escolas de ensino fundamental estaduais e municipais, que oferecem cursos de artes, esportes e reforço escolar no contraturno. Quem dá os cursos, contudo, não são professores, mas sim monitores contratados em regime de voluntariado. Cada escola recebe entre 20.000 e 22.000 reais ao ano para pagar os custos da expansão da jornada, o que inclui alimentação, material, transporte e pagamento dos monitores.

Já a proposta de Aécio prevê a expansão do tempo integral de acordo com as metas definidas pelo Plano Nacional de Educação. De acordo com o projeto de governo do tucano, o tempo extra na escola seria usado para "atividades de áreas mais técnicas e científicas, ou ciências sociais e humanidades, ou ainda o aprendizado prático para as profissões em parceria com o setor produtivo". Como governador de Minas Gerais (2003-2010), Aécio criou um programa estadual de educação integral em parceria com municípios. Em 2013, 10% dos alunos eram atendidos em jornada ampliada.

Para a educadora Isabel Cristina Santana, superintendente da Fundação Itaú Social, um dos desafios que o eleito(a) terá pela frente será adequar a infraestrutura das escolas. "A proposta de deixar crianças o dia inteiro na escola cai bem entre eleitores e famílias. Mas a maioria das escolas brasileiras oferece aulas em três turnos de aula. Para suprir a demanda por mais espaço, uma alternativa é utilizar espaços comunitários como clubes, museus e bibliotecas. Essa dinâmica está dando certo fora do Brasil e certamente reduziria os custos de implantação de um programa em escala federal."

Com diagnóstico de dengue confirmado, Ivete repousa na Bahia

A cantora Ivete Sangalo está com diagnóstico de dengue confirmado e, por isso, vai ficar cinco dias de repouso em Salvador, confirmou a assessoria de imprensa da artista neste sábado (18) ao G1.
Os dois shows que ela faria neste fim de semana, nas cidades de Juiz de Fora (Minas Gerais) e Tanguá (Rio de Janeiro) foram cancelados.
Ainda segundo a assessoria, os fãs não precisam se preocupar porque Ivete está bem.
Em comunicado postado no perfil oficial da cantora em uma rede social, na sexta-feira (17), o show em Tanguá será realizado em uma nova data, enquanto a apresentação em Juiz Fora está cancelada.

Médicos baianos protestam por mais ética na política neste domingo


Os médicos baianos realizam neste domingo (19) uma caminha de protesto pela ética na política e respeito aos médicos, a partir das 9 horas, em frente ao Hospital Espanhol, na Barra, e seguirão em direção ao Morro do Cristo. O evento marca as comemorações pelo Dia do Médico e é promovido pelo Conselho Superior das Entidades Médicas da Bahia (Cosemba), formado pela Associação Baiana de Medicina (ABM), Conselho Regional de Medicina (Cremeb) e Sindicato dos Médicos (Sindimed). Os médicos protestam contra as deficiências na área da saúde e defendem uma assistência de qualidade, com postos e hospitais equipados, estrutura física adequada e segurança; medicações disponíveis; valorização da carreira médica; investimentos na formação do profissional; descentralização e ampliação da rede de atendimento e do programa de internamento domiciliar; investimento na baixa e média complexidade; controle da aplicação dos recursos públicos; concurso público; e acolhimento aos profissionais de saúde nas unidades. As entidades médicas afirmam que o problema na saúde se resolve com gestão e respeito aos princípios éticos da medicina e ao médico. 

Horário de verão muda serviços e horários de voos na Bahia

Apesar de a Bahia não ter aderido ao horário de verão que começou às 0h deste domingo (19), o funcionamento de alguns serviços mudam no estado. No interior, os bancos vão antecipar o horário de funcionamento em uma hora, abrindo das 9h às 15h. Em Salvador e nos municípios da região metropolitana o horário das agências continua normal. Nas lotéricas, as apostas só serão aceitas até 18h. Quem fizer concurso ou prova nacional tem que seguir o horário de Brasília. É preciso ficar atento também aos horários das viagens. Os voos que saem e chegam ao aeroporto de Salvador são antecipados em uma hora. Os passageiros devem procurar se informar junto às empresas aéreas caso existam dúvidas com relação à programação dos voos.

O feitiço contra o feiticeiro


por Samuel Celestino
O processo de desconstrução da imagem de candidaturas, tal como aconteceu com Marina Silva, que aceitou, impávida, por não dispor de tempo para contestar no primeiro turno, não combina com Aécio Neves que dispõe do mesmo tempo em televisão, rádio, e nos debates de Dilma Rousseff, favorecendo dar-lhe o troco. Aconteceu o que se viu no confronto entre os dois candidatos no SBT, na última quinta-feira. O debate saiu do controle; o nível desceu ao inferno e acabou Dilma sofrendo as consequências. Seus marqueteiros estão indo a situações que não condizem com uma campanha presidencial. Se deu certo com Marina, que acabou fora do segundo turno, falhou, e feio, com Aécio Neves.

O debate da SBT é um evidente sinal de que, se o nível continuar da forma como está, o eleitor perde o que quer ouvir – programas de governo – e passa a assistir a uma luta livre entre os candidatos, o que definitiva e seguramente não é o que se quer. Ou muda tal estilo ou pode acontecer o que se verificou no último confronto quando Dilma, entrevistada sobre o debate que acabara de acontecer, ficou alheia à pergunta, misturou palavras sem nexo, esqueceu o que teria que responder, passeou no mundo da lua, brincou com duendes, e se disse com pressão baixa que logo se recuperou.

Foi consequência da tensão que estremeceu o debate ao atacar a partir do que lhe mandavam os marqueteiros. A presidente, nem o seu grupo de retaguarda levou em conta que o adversário era Aécio, e não a pacífica e plácida Marina, desacostumada com tal nível de conduzir a política. O resultado foi que Marina desceu a ladeira e acabou por perder o segundo turno, passando-o para Aécio, ora seu aliado, assim como o grupo de familiares de Eduardo Campos em Pernambuco.

Outro erro é Dilma insistir com Minas Gerais onde ela ganhou no primeiro turno, mas agora parece óbvia que o tucano ganhará no seu estado. Outro erro de marquetagem. Entre Dilma e Aécio bem provavelmente os mineiros preferirão Aécio, embora a candidata petista tenha nascido lá, mas logo saiu, perseguida, e não retornou mais ao estado, enquanto Aécio fez toda a sua carreira política em Minas. Insistir com Minas Gerais é um erro da petista. Ela está indo além do que deveria e abre espaços mais amplos para o tucano.

Nunca, em tempo algum, os brasileiros assistiram a um debate de nível tão baixo quanto este, que arrepia quem assiste. Uns gostam  do litígio e outros se encrespam.

Nos debates, muitas perguntas passaram ao largo sem respostas, especialmente o escândalo da Petrobrás que atinge, em cheio. o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto.

O último confronto, o de sexta-feira (24) na Globo, ou será ameno, diante do acontecido, ou elevará o clima ao máximo. Há aí, uma grande expectativa sobre o que se verificará porque, o do SBT, não há dúvida que Aécio esteve muito acima do desempenho de Dilma, a tal ponto, que, supõe-se, a sua pressão teria caído porque, na entrevista, ela misturou palavras desconexas, deu um branco sem saber sobre o que lhe foi perguntado e terminou tomando água com açúcar. Pelo menos adoçou a boca. Não deve ter tido um sonho suave, nem sonhou com anjos. Talvez com diabinhos.


A prefeitura de Feira de Santana decretou situação de emergência nas regiões afetadas pela seca, devido à estiagem que atinge principalmente a zona rural. O decreto nº 9.331 prevê o abastecimento de água potável por carro-pipa para 1.085 cisternas comunitárias situadas em cinco dos oito distritos. As localidades Governador João Durval Carneiro (Ipuaçu), Bonfim de Feira, Jaguara, leste de Maria Quitéria e oeste de Tiquaruçu serão atendidas. As comunidades sofrem sem água para consumo humano há meses. Está é a quinta vez que a prefeitura decreta situação de emergência devido à estiagem. A primeira vez foi determinada pelo Decreto 8.378, de 10 de setembro de 2011. Informações do A Tarde.

Pela primeira vez Dilma admite desvio na Petrobras

por Nivaldo Souza | Estadão Conteúdo

A presidente e candidata à reeleição pelo PT, Dilma Rousseff, admitiu neste sábado, 18, que "houve desvio" na Petrobras, conforme denúncias do ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa. Foi a primeira vez que a presidente confirmou a existência de desvio. A confirmação pela candidata ocorreu durante entrevista coletiva nesta tarde, no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência. "Se houve desvio de dinheiro público queremos ele de volta. Se houve não, houve, viu?", afirmou. Dilma afirmou também que o governo pretende pedir o ressarcimento de todos os recursos desviados pelo esquema comandado por Costa, com recursos desviados por meio de construtoras para financiar partidos políticos - entre eles, o PT, o PMDB e o PP. "Eu tomarei todas as medidas para ressarcir tudo e todos", disse. "Farei todo o possível para ressarcir o País."A presidente, contudo, disse que ainda não foi informada sobre valores que poderiam voltar para a estatal em razão da recusa do Supremo Tribunal Federal (STF) de permitir o acesso do governo a detalhes da delação premiada de Costa. "Ninguém sabe o que tem para ser ressarcido, porque os dados mais importantes da delação premiada não foram entregues a nós", disse. Ao ser questionada sobre se o pagamento de R$ 10 milhões por Costa ao ex-presidente do PSDB, Sérgio Guerra, morto no início deste ano, tiraria dos tucanos a bandeira da ética, ela afirmou que "ninguém está acima de suspeita". "Não acho que ninguém no País tenha a primazia da bandeira da ética. Até o retrospecto do PSDB não lhe dá essa condição. Acho que não dá a partido nenhum", comentou. "Acho que ninguém está acima de qualquer suspeita no Brasil."

Copa Governador do Estado começa no domingo; vencedor escolhe vaga na Série D ou Copa BR


por Edimário Dupla
Em seu quinto ano de realização, a Copa Governador do Estado se consolida como a segunda maior competição profissional da Bahia, reunindo as melhores equipes da primeira e segunda divisão em busca de uma vaga para a Copa do Brasil ou Série D em 2015, que será escolhida pelo vencedor do certame. Mesmo com somente oito clubes dos quase 22 que atuaram na temporada, o torneio movimenta cidades importantes do interior do estado, que sem muita projeção a nível nacional tem na Copa o único escape no segundo semestre do ano.
Herdeiro direto da Taça Estado da Bahia, que foi extinta devido a um imbróglio jurídico, a Copa Governador do Estado teve a sua primeira edição disputada em 2009, onde 6 equipes participaram da competição. Além da dupla Bahia e Vitória, que atuavam com equipes reservas ou juniores, a competição teve a participação de mais três equipes da primeira divisão daquele ano (Fluminense, Itabuna e Vitória da Conquista) além do campeão da divisão de acesso (Bahia de Feira) onde o tricolor de feira faturou o titulo em uma final contra o Bode do Extremo Sul. Desde então, o torneio aumentou de participantes (6 para 8) e viu o alviverde conquistense dominar o torneio com um tricampeonato entres os anos de 2010 a 2012. Em 2013, foi a vez do Bahia de Feira faturar o caneco e colocar mais uma vez a cidade do Sertão em evidência no futebol baiano.
Na atual edição, novamente temos a participação de oito equipes no certame, com uma particularidade inusitada: O campeão do torneio deve escolher qual vaga tem interesse na próxima temporada: Copa do Brasil ou Série D do Brasileirão. As exceções ficam por conta do Bahia (membro da Série A e com vaga já na Copa), Vitória (que só poderia ficar com o torneio eliminatório em caso de titulo), e Jacuipense (que em caso de ser eliminado pelo Confiança na atual Série D, só poderá escolher vaga na quarta divisão nacional, já que está garantido na Copa do Brasil). Para 2014, Bahia, Vitória, Vitória da Conquista, Serrano, Jacuipense e Galícia se garantiram pela campanha no Baianão do mesmo ano, enquanto o Colo-Colo de Ilhéus se garantiu no torneio por ser campeão da segunda divisão estadual. Já a Catuense, entrou no torneio pela desistência de Jacobina (vice-campeão da Série B) e Juazeirense (sétimo lugar do estadual) completando o torneio.Fonte:Bahia Noticias


sábado, 18 de outubro de 2014

Horário de verão começa à meia-noite deste sábado; Bahia está fora

O horário de verão começa a valer à meia-noite de hoje, quando os relógios devem ser adiantados em uma hora nas Regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil, incluindo o Distrito Federal. O estado da Bahia está fora da lista. Os moradores dessas regiões precisam ficar atentos, porque a antecipação da rotina em uma hora pode levar a indisposições e sonolência. A alteração na quantidade de luz diária provoca alterações hormonais, o que pode criar mal-estar, diz a endocrinologista Jane Feudman. Segundo ela, o corpo tem hormônios cuja concentração varia de acordo com os horários e a luz do dia. "Quando há alteração da rotina, você sofre um estresse, pois muda o momento do pico desses hormônios", diz. O sono desregulado pode provocar irritabilidade, estresse e baixa produtividade, até o aumento da instabilidade vascular. Para evitar o problema, especialistas recomendam dormir de 15 a 20 minutos mais cedo nos dias que antecedem a mudança de horário. Para as crianças, que sentem mais a diferença, a recomendação é ir para a cama mais cedo. Elas também podem amenizar a irritabilidade tirando pequenos cochilos durante o dia. "Eu e meu filho (de 8 anos) detestamos o horário de verão. Sinto que roubaram uma hora do meu dia, fico completamente atordoada", afirma a publicitária Tatiana Dolacio, de 39 anos. "Já eu, adoro. Gosto muito do verão", rebate o marido dela, o engenheiro Antônio Dolacio, de 43 anos. Já o casal Ana Luiza Oliveira, de 36 anos, e André Pannunzio, de 43, está sintonizado: "Nós adoramos quando chega esta época. Somos conscientes do consumo de energia dentro de casa e esse horário ajuda a economizar ainda mais", explica Pannunzio. Neste ano, a medida terá uma semana a mais de duração, por causa do carnaval - o horário especial acaba no dia 22 de fevereiro. Apesar disso, a previsão do Ministério de Minas e Energia é de que a economia por causa do horário de verão seja de R$ 278 milhões em eletricidade, bem menor do que os R$ 405 milhões do verão passado. Isso se deve principalmente ao uso mais intenso das termelétricas em 2014. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mal-estar faz Dilma adiar compromissos no Rio

Depois de ter sofrido um mal súbito na última quinta-feira à noite, após o debate com o tucano Aécio Neves, no SBT, a presidente Dilma Rousseff preferiu adiar os compromissos previstos para hoje, no Rio de Janeiro, para descansar um pouco. Apesar do adiamento da viagem ao Rio para o final da manhã de segunda-feira, a presidente agendou para hoje gravações de programas eleitorais de rádio e TV, uma entrevista coletiva, além de reuniões para se preparar para o debate na TV Record, às 22 horas de domingo. Dilma desembarcou em Brasília no final da tarde de ontem, depois de cumprir uma intensa agenda de campanha entre Florianópolis e Curitiba. De acordo com auxiliares diretos, a presidente chegou muito bem humorada e se disse "surpresa" com notícias divulgadas na imprensa de que teria cancelado sua agenda no Rio por recomendação médica. "Se fosse isso, teria me poupado desta agenda pesada que tive em Santa Catarina e Paraná", ironizou ela, segundo assessores. Na quinta-feira, a médica da Presidência, Virgínia Vieira, aferiu a pressão e os batimentos cardíacos de Dilma duas vezes. Uma, ainda na emissora e, depois, no hotel, quando já estava tudo normal. Dilma aceitou, então a sugestão de auxiliares para gravar um rápido vídeo, com 12 segundos, para informar à militância que estava se sentindo bem. O médico da presidente, Roberto Kalil Filho, disse ao Estado que Dilma teve apenas um "mal-estar súbito", certamente provocado por "um jejum prolongado". "Mas não foi nada de mais. Ela nem precisou fazer avaliação médica", afirmou ele, negando que ele tivesse ido ao seu encontro para uma consulta ou que ela tivesse feito exames. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Fim do guarda-chuva como o conhecemos? É o que promete o "Air Umbrella", produto lançado no site de financiamento coletivo Kickstarter. Segundo o anunciado no projeto, o novo guarda-chuva dispensa qualquer tipo de cobertura. O Air Umbrella usaria apenas ar para proteger o usuário. O dispositivo é equipado com uma espécie de ventoinha, que suga o ar por uma parte mais baixa e o dispara com força para cima. Supostamente, isso é o suficiente para que as gotas de chuva sejam desviadas, mantendo o usuário seco. O guarda-chuva funciona com uma bateria de lítio, com duração máxima de trinta minutos. Ele está disponível em três tamanhos para pessoas com alturas diferentes: A (30 cm), B (50cm) e C (80cm). O modelo A, porém, só tem autonomia de 15 minutos de bateria. A equipe que está desenvolvendo o produto afirma que o aparelho pode proteger duas pessoas durante chuvas com volumes normais. Em caso de chuva fraca, esse número pode crescer. Faltando apenas uma semana para o fim da campanha, o Air Umbrella já levantou US$ 66 mil. A meta inicial era US$ 10 mil. O projeto tem data de entrega marcada para dezembro de 2015.

Vício de jovens e adultos em internet é tema de recente pesquisa

Levantamento da empresa de marketing Digital Clarity feito com 1300 jovens adultos, de idades entre 18 e 25 anos, dá conta de que 16% dos pesquisados apresentaram sintomas do vício, admitindo gastar mais de 15 horas por dia na internet. Porém, especialistas permanecem divididos sobre o que é uma desordem de dependência da internet. Estudos anteriores sugeriram que 'dependência da internet' seria um termo genérico para uma variedade de cenários que incluem jogar de forma excessiva ou ver pornografia obsessivamente. Eles mostram que esse vício é similar à dependência de drogas ou álcool e libera a substância química dopamina da mesma maneira. Mas outros psiquiatras dizem acreditar que os efeitos do vício em internet são apenas sintomas de outros problemas psicológicos. Alguns dos pontos mais frequentes em quem passa muito tempo conectado são:

- Ficar irritado ao ser interrompido durante a navegação na internet

- Se sentir culpado após passar muito tempo na internet

- Isolar-se da família e de amigos devido a atividades excessivas na internet

- Sentir euforia quando está conectado e pânico quando está off-line

Aécio Neves vai à Justiça processar Dilma Rousseff por injúria e difamação

O candidato do PSDB à presidência da república, Aécio Neves, irá processar sua adversária Dilma Rousseff (PT) por “injúria e difamação”, segundo informou a assessoria do tucano.A razão que levou Aécio a decidir processar Dilma foi o mais novo comercial da petista, que foi ao ar neste sábado (18). Trata-se de uma peça de 30 segundos no qual um locutor diz que “Aécio tem mostrado dificuldades em respeitar as mulheres”, com cenas de Aécio falando de forma dura contra Luciana Genro (PSOL) e contra a própria petista, e termina perguntando se “você acha que um candidato a presidente pode agir desta maneira?''. A campanha tucana entrará no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para requerer a retirada do comercial do ar. Informações do UOL.

Jaques Wagner evita falar sobre possível nomeação a ministério caso Dilma vença eleição

O governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), recusou-se a comentar a possibilidade de assumir um ministério em um eventual segundo mandato da presidente Dilma Rousseff. "Não converso disso. Vocês de São Paulo conhecem bem essa história. Sentar na cadeira antes do final da eleição não dá sorte. Então vamos ganhar a eleição e depois a gente conversa sobre o resto", afirmou, durante evento com lideranças petistas no Centro de Tradições Nordestinas, na zona norte de São Paulo. O governador baiano, que elegeu seu sucessor no Estado, Rui Costa, no primeiro turno, vem sendo cotado para assumir um ministério caso Dilma seja reeleita. As expectativas giram em torno da Casa Civil. "Eu vim trazer o abraço dos baianos, dos que nos deram a vitória, e ajudar nesse sentido de transmitir energia positiva. Vim trazer a empolgação baiana", acrescentou, ao lado do governador eleito no Piauí, Wellington Dias (PT). "O segundo turno é uma nova eleição. Acreditamos na independência do eleitor de São Paulo. São Paulo tem uma nação nordestina aqui dentro."